Google promoveu propagandas enganosas para endossar o Pixel 4


O Google é acusado de propaganda enganosa na divulgação do Pixel 4 e Pixel 4 XL, lançados em 2019, em diferentes veículos de comunicação. No total, sete estados americanos abriram um processo contra a empresa, denunciando irregularidades em propagandas veiculadas entre 2019 e 2020.

Google Pixel 4 XL (Foto: Daniel Romero / Unsplash)

Além dos estados, o Federal Trade Commission (FTC), órgão americano responsável por fiscalizar práticas de mercado, também está processando o Google. Nas propagandas, os apresentadores das rádios falavam sobre as qualidades dos smartphones sem nunca ter acesso ao dispositivo. O Google pode ser multado em US$ 9,4 milhões.

Google divulgou propagandas irregulares em rádios

Um dos veículos no qual o Google divulgou as propagandas enganosas foi no iHeartMedia, do Texas. De acordo com o veículo, foi pedido que o Google entregasse alguns Pixel 4 e Pixel 4 XL para que os apresentadores fizessem testes com os smartphones — mas o pedido foi negado pela big tech. 

Ao invés disso, o que as rádios da iHeartMedia receberam foram roteiros da propaganda, no qual estava todas as “maravilhas” jamais testadas em mãos pelos apresentadores. Nestes roteiros, estavam diálogos prontos valorizando o Night Sight, modo de fotografia noturno nativo da série Pixel 4 — além de falsas afirmações sobre os apresentadores terem usado os smartphones. 

Em uma das falas do roteiro, o apresentador teria que dizer “eu estou tirando fotos de nível de estúdio de tudo. Do jogo de futebol americano do meu filho, chuva de meteoros, uma coruja rara que pousou no meu quintal”. Os textos também exaltavam o uso do Assistente de Voz do Google. 

A iHeartRadio, rádio do grupo iHeartMedia, recebeu aproximadamente US$ 2,6 milhões pelos anúncios. O Google também pagou por volta de US$ 2 milhões para outras rádios de menor alcance.

Apresentadores leram textos prontos sobre modo Night Sight do Google Pixel 4 (Imagem: Divulgação)

Processos em sete estados, propagandas em dez

Além do Texas e da FTC, Arizona, Califórnia, Geórgia, Illinois, Massachusetts e Nova York estão processando o Google pela prática de propaganda enganosa. A FTC ainda afirma que 11 veículos de mídia, em dez estados, foram pagos para divulgar os anúncios de “primeira mão” dos smartphones Pixel 4 e Pixel 4 XL.

Em resposta ao The Verge, José Castañeda, representante do Google, disse que a empresa está pronta para resolver a situação.

Com informações: The Verge e Gizmochina

Google promoveu propagandas enganosas para endossar o Pixel 4


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *