Google leva recurso de privacidade de mídia do Android 13 ao Android 4.4


O Android 13 está entre nós desde agosto. Uma de suas novidades é um seletor que permite a um aplicativo ter acesso a algumas fotos, mas não a toda a galeria. Esse é um bom reforço para a privacidade, tanto que o Google decidiu levar o recurso para outras versões. Agora, até o Android 4.4 KitKat tem acesso a ela.

Android 13 (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Não que o Google tenha “ressuscitado” versões antigas da plataforma. Na verdade, a companhia conseguiu fazer do seletor de mídia do Android 13 um recurso do Google Play Services, mecanismo que não é direcionado apenas à versão mais recente do sistema operacional.

O Google Play Services é um software que conecta aplicativos aos serviços do Google. Se o seu celular ou tablet já vem de fábrica com Gmail, YouTube, Chrome e Play Store, por exemplo, esse mecanismo está por lá.

Todo mês, a companhia libera um conjunto de atualizações para o seu ecossistema, incluindo o Google Play Services. Foi no update de novembro de 2022 que o seletor de imagens foi incluído nesse mecanismo. Com isso, o suporte ao recurso passa a existir em todas as versões do sistema até o Android 4.4.

Reforço para a privacidade

Quando o seletor foi anunciado para o Android 13, o Google explicou que o recurso protege a privacidade de fotos e vídeos do usuário. Faz sentido. Se você precisa abrir uma foto em um aplicativo de rede social, por exemplo, deve autorizar o acesso a toda a galeria de imagens. Com o seletor é diferente.

A ferramenta funciona como uma espécie de intermediador. Em vez de o app ter acesso a toda a galeria de mídia, o seletor é acionado para fazer esse trabalho. Cabe a ele entregar as imagens selecionadas pelo usuário ao aplicativo em questão. A animação a seguir mostra essa ação:

Seletor de mídia no Android 13 (imagem: divulgação/Google)

Interessante, não? Mas há um problema. Como o recurso é novo, a adesão a ele é praticamente nula. Por outro lado, como o seletor de mídia deixou de ser um recurso exclusivo do Android 13, existe a expectativa de que a sua adoção ganhe força nos próximos meses.

É fácil a entender a lógica por trás disso. Com o seletor funcionando via Google Play Services, um número muito grande de aparelhos passa a ter acesso ao recurso, não apenas modelos novos. Assim, os desenvolvedores tendem a ter mais interesse em implementá-lo.

Um exemplo vem de casa. O Google Voice é um dos primeiros (se não for o primeiro) aplicativos a ter suporte ao seletor.

Com informações: Android Police.

Google leva recurso de privacidade de mídia do Android 13 ao Android 4.4


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *