Amazon Music pula de 2 milhões para 100 milhões de músicas em seu catálogo


O Amazon Music cresceu e não foi pouco. O streaming de músicas da Amazon, incluso na assinatura Amazon Prime, anunciou nesta terça-feira (1º) que pulou de 2 milhões para 100 milhões de músicas em seu catálogo. Além das vastas adições, o serviço também anunciou novidades para seus podcasts e o lançamento de um recurso que facilita a escolha do ouvinte na escolha de seu próximo programa.

Novos podcasts do Amazon Music (Imagem: Divulgação / Amazon)

Apesar do enorme salto, as novas músicas do Amazon Music continuam sem anúncios, podendo ser ouvidas em reproduções aleatórias, playlists ou álbuns de artistas. Além disso, muitas das faixas permanecem com compatibilidade para áudio espacial, tecnologia disponibilizada pela Amazon desde o final do ano passado.

O mesmo crescimento aconteceu entre os podcasts, que se mostraram ser outra grande aposta da plataforma e ganharam novos títulos exclusivos, como os programas Baby, this is Keke Palmer, MrBallen Podcast: Strange, Dark & Mysterious Stories e Killer Psyche Daily; I Hear Fear.

Além disso, foi anunciado que esses shows e os principais podcasts da plataforma não contarão com anúncios durante sua reprodução, o que libera o espectador para ouvir os programas da CNN, ESPN e The New York Times, por exemplo, livres de qualquer interferência.

Amazon Music (Imagem: Divulgação/Amazon)

Por fim, a Amazon também compartilhou que o Amazon Music vai ter uma ligeira mudança de visual, graças a introdução do recurso Podcast Previews. A ferramenta possibilita que o usuário ouça trechos especiais do podcast durante a navegação, de modo a ter uma pequena pílula daquele conteúdo para decidir se vale a pena ou não ouvi-lo.

Amazon Music acirra disputa entre plataformas

O enorme crescimento do Amazon Music significa que, além de o serviço agora oferecer um catálogo muito mais robusto para seus assinantes, ele também está na disputa entre as plataformas de música com maior número de canções. Mais precisamente, no primeiro lugar, onde divide o posto com o Apple Music, que recentemente também bateu a marca dos 100 milhões.

Na sequência aparece o Deezer, com 90 milhões, e o Spotify, que apesar de ser atualmente o serviço mais popular do mundo, conta com “apenas” 80 milhões de canções em seu catálogo.

Celular com fone de ouvido (Imagem: Foto de Kaboompics .com no Pexels)

Outro fator que faz com que a plataforma se destaque no cenário é o valor de sua assinatura, que está inclusa no pacote Amazon Prime, por R$ 14,90 / mês.

Diferente do Spotify, Apple Music e Deezer, que possuem assinaturas mais caras (excluindo seus pacotes para universitários) e que dão acesso apenas ao próprio serviço, o pacote Amazon Prime inclui, além do Amazon Music, o Prime Video (streaming de filmes e séries) e o Prime Reading (catálogo com mais de mil e-books). Isso, além do acesso a ofertas exclusivas no site da Amazon e frete grátis em produtos selecionados.

Com a introdução de podcasts sem anúncios, esses diferenciais tornam a corrida entre os streamings ainda mais acentuada. Afinal, desde que introduziu um novo modelo de publicidade, o Spotify vem sendo alvo de críticas por exibir anúncios em seus podcasts, mesmo para assinantes que pagam o plano premium da plataforma.

Com informações: Amazon

Amazon Music pula de 2 milhões para 100 milhões de músicas em seu catálogo


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *