Elon Musk não quer pagar US$ 100 milhões para executivos demitidos


Elon Musk chegou ao Twitter fazendo grandes mudanças. Entre elas, ele mandou embora toda a diretoria da empresa. Os executivos que saíram têm, juntos, mais de US$ 100 milhões a receber. Mas o novo dono teria alegado demissão por justa causa para não desembolsar esse dinheiro.

Twitter (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Segundo a Bloomberg, o ex-CEO Parag Agrawal teria cerca de US$ 50 milhões a receber; o ex-CFO Ned Segal, US$ 37 milhões; a ex-chefe da área legal Vijaya Gadde, US$ 17 milhões. Além deles, outros executivos teriam direito a altos valores.

Essas compensações são previstas em caso de quebra de contrato pela compra da empresa. Elas equivalem a um ano de salário, mais opções de compra de ações não exercidas e um ano de seguro saúde, no valor de US$ 31 mil.

Executivos podem processar Musk (e ganhar)

Musk, porém, parece não querer pagar essas quantias. Segundo reportagem do New York Times, duas pessoas com conhecimento do assunto dizem que o novo dono demitiu os executivos por justa causa, o que pode invalidar os acordos.

O assunto deve ir parar nos tribunais, e especialistas consideram que Musk dificilmente ganha essa briga.

No Twitter, o advogado Dan Goldberg disse que é altamente improvável que Musk consiga convencer os juízes. “Justa causa é tipicamente um padrão muito alto (pense em condutas criminais, por exemplo)”, diz ele.

O advogado Tomasz Wlostowski concorda. “[Os executivos] vão processar. É muito improvável que encontrem uma justa causa nos quatro casos. Haverá um acordo, provavelmente por uma grana alta.”

Investidores e executivos têm o mesmo pensamento. “É bobagem. Jogada de marketing. Eles vão processar e [Elon Musk] vai perder”, diz o investidor Villi Iltchev.

“É mais hostil do que bobo, e pode ser uma briga cara. Não está claro quais serão as evidências apresentadas se o caso for parar na justiça”, completa Adam Nash, CEO de uma empresa no Vale do Silício.

A decisão pode ir além de consequências financeiras para Musk. O investidor Kyle Cordes acha que isso pode dificultar a contratação de novos executivos, já que eles não vão confiar na estabilidade do cargo nem no pagamento das compensações previstas em contrato.

Com informações: Bloomberg, The New York Times.

Elon Musk não quer pagar US$ 100 milhões para executivos demitidos


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *