Mercado Livre aposta em 400 vans elétricas na disputa pela entrega mais rápida

Mercado Livre aposta em 400 vans elétricas na disputa pela entrega mais rápida

Com o intuito de ter uma logística mais direcionada à sustentabilidade, o Mercado Livre anunciou que vai adicionar cerca de 400 vans elétricas à sua frota. Assim, até o fim de 2022, a empresa deverá ter um aumento de 200% em comparação ao ano passado, que era de 270 veículos. Além do foco no meio ambiente, a companhia quer otimizar a entrega de produtos para os clientes, inclusive aos domingos.

Como funciona um carro elétrico?5 dicas de segurança para evitar golpes no Mercado LivreCaixa do Mercado Livre (Imagem: Divulgação/Mercado Livre)

As 400 vans elétricas vão fazer parte da prática de sustentabilidade do Mercado Livre nos próximos meses. Esses veículos têm autonomia de cerca de 200 km e capacidade para 650 kg de carga útil, em um número aproximado.

Com isso, a frota da empresa na América Latina será dobrada. Mais de 1 mil automóveis movidos a eletricidade, entre vans e caminhões, serão incorporados aos trabalhos da marca. Ao lado do Brasil, Chile, Colômbia e México também vão receber os veículos.

Como resultado, a companhia pretende realizar entregas ainda mais rápidas e frequentes, durante todos os dias da semana.

Mercado Livre continua investimentos no Brasil

Dando continuidade às suas investidas no mercado, a plataforma de lojas virtuais mantém o foco na distribuição de produtos. Esse é um fator importante na disputa contra outras marcas como Amazon, Shopee e AliExpress.

Uma das novidades, por exemplo, foi a chegada do primeiro avião de carga, fruto da parceria entre Mercado Livre e Gol. Dessa forma, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste serão o foco da operação, que promete agilizar o envio de itens para os clientes.

Além disso, a companhia de marketplace abriu no fim de 2021 um novo centro de distribuição, o sétimo no país. Ele foi planejado para otimizar a entrega de eletrodomésticos e TVs acima de 50 polegadas. Para efeito de comparação, a Shopee tem 6 armazéns desse tipo no Brasil, enquanto a Amazon já chegou a 12 centros de distribuição por aqui.

Vale ressaltar que o Mercado Livre vem recuperando o seu espaço na indústria recentemente. Só para ilustrar, em abril de 2022, a empresa passou a valer US$ 51 bilhões, superando a Sea, dona da Shopee.

É claro que não podemos esquecer que ambas marcas tiveram quedas nos últimos meses, algo relacionado à inflação registrada na América Latina, além de outros fatores externos.

De qualquer forma, os investimentos não parecem que vão parar tão cedo.

Mercado Livre aposta em 400 vans elétricas na disputa pela entrega mais rápida


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.