Android 13 poderá obrigar todas as fabricantes a adotarem recurso de 2016

Android 13 poderá obrigar todas as fabricantes a adotarem recurso de 2016

De acordo com Mishaal Rahman, editor do Esper, o Google finalmente está exigindo das fabricantes suporte virtual às partições A/B no Android 13. Esse recurso é fundamental para habilitar as atualizações ininterruptas (Seamless Updates), disponíveis desde a versão 7 (Nougat) do sistema. Sua vantagem é permitir a instalação de uma nova versão em segundo plano enquanto o usuário usa o celular normalmente.

Como atualizar a versão do seu AndroidQuais celulares vão receber o Android 13? Veja modelos compatíveis

Android (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Explico melhor: em todo smartphone existem duas partições, uma é a A (onde fica a versão do Android que está sendo usada, e é possível guardar tudo que quiser), a outra é a B (reservada para guardar os arquivos originais do sistema).

Para atualizar seu Android hoje é preciso baixar o pacote com a nova versão na partição A, reiniciar o aparelho e, então, esperar alguns minutos (ou horas) para que os arquivos sejam substituídos na B.

Com as atualizações ininterruptas, será possível usar o smartphone normalmente usando a partição A, enquanto os arquivos do novo sistema são baixados e atualizados em segundo plano na B. Depois, basta reiniciar e usar a nova versão.

Finally! New devices launching with Android 13 MUST support virtual A/B, meaning it’s all but guaranteed they’ll also support Seamless Updates!

Will the Galaxy S23 be Samsung’s first device to finally support Seamless Updates?

Full details here: https://t.co/yWZauBNF2L

— Mishaal Rahman (@MishaalRahman) September 21, 2022

“Finalmente! Novos dispositivos lançados com o Android 13 DEVEM oferecer suporte a A/B virtual, o que significa que é praticamente garantido que eles também suportarão atualizações contínuas!”

O grande entrave desse recurso, contudo, era justamente a baixa adoção por parte das fabricantes, como a Samsung, por exemplo.

Para as empresas, trazer essa função demandaria mais espaço de armazenamento em um smartphone do que no processo convencional. Rahman explica que o Google trabalhou bastante para reduzir a quantidade de armazenamento necessário.

Por mais que o recurso seja uma “mão na roda”, tudo indica que ele será obrigatório apenas para os dispositivos que saírem de fábrica com o Android 13. Dessa forma, talvez não o vejamos nos smartphones da Samsung até o futuro “Galaxy S23”.

Android 13 já está disponível

O Google lançou oficialmente o Android 13 na primeira quinzena de agosto. O sistema foi liberado para os Pixels primeiro, mas as demais fabricantes já estão trabalhando para atualizarem seus dispositivos.

Entre as que confirmaram, temos: a ASUS, a Motorola, a Nokia, a OnePlus, a Oppo, a Samsung e, claro, a Xiaomi. A atualização foca principalmente no layout do sistema, privacidade e conectividade.

O sistema era testado desde fevereiro passado e teve sua última versão beta liberada em julho. De lá para cá, o Google trabalhou bastante para implementar sutis novidades.

Estão entre os novos recursos: escolhas de idiomas independentes para cada app, limpeza automática da área de transferência, permissão para os apps enviarem notificações e suporte ao áudio espacial com rastreamento de cabeça.

Com informações: 9to5Google e Android Police

Android 13 poderá obrigar todas as fabricantes a adotarem recurso de 2016


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.