Review soundbar JBL Cinema SB170: uma grata surpresa 

Review soundbar JBL Cinema SB170: uma grata surpresa 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A linha SB, da JBL, é famosa por ter soundbars para quem deseja turbinar o som da TV gastando pouco dinheiro. Custando menos de R$ 2 mil, a JBL Cinema SB170 é a mais recente sucessora SB160, uma das mais populares do mercado. 

Review soundbar LG SP9A: experiência de cinema e algumas ressalvas Caixa de som, home theater e soundbar: qual a diferença? 

Ela tem subwoofer sem fio, conexão Bluetooth, potência de 110 watts RMS e um design bem minimalista. Será que é um bom investimento para acompanhar a sua smart TV? Eu venho usando a soundbar da JBL e compartilho agora a minha avaliação. 

Análise da JBL Cinema SB170 em vídeo 

Aviso de ética 

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo. 

A soundbar Cinema SB170 foi fornecida pela JBL por empréstimo e será devolvida à empresa após os testes. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica

Design da JBL SB170 é simples e minimalista 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A SB170 foi desenvolvida para ficar em cima de um móvel ou presa na parede. A barra tem apenas 89 cm de largura, o que indica que ela não ocupará um espaço enorme no rack. Aqui no Tecnoblog, por exemplo, não foi possível deixá-la no vão entre a tela e os pés da TV, no caso, testamos com uma LG OLED A1, mas eu pude colocar a soundbar na frente sem conflitar com a tela. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A JBL já fornece os acessórios para quem optar por colocar o dispositivo na parede. O kit é composto por buchas e parafusos. A fixação parece ser relativamente fácil, ainda mais por a barra ser bem leve, pesando menos de 2 kg. O subwoofer, que tem 5 kg, evidentemente, deve ficar no chão. 

Na parte da construção, a SB170 é bem simples e não chama tanto a atenção. Ela tem um acabamento em plástico, com botões capacitivos de configurações no topo, e grade de metal na área frontal, por onde sai o som. O subwoofer também é de plástico, porém o material é mais firme. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

De fato, este modelo segue a linguagem visual de outras soundbars de entrada, como a TCL TS7010, que, assim como esta testada, fica bem discreta ao lado da TV. 

Conectividade é simples, mas tem o essencial 

Em conectividade, a SB170 tem só o essencial, como uma porta USB-A, uma porta HDMI ARC e uma de áudio óptica. Aqui eu quero destacar o HDMI ARC, um diferencial importante, já que a conexão promove uma melhor conversação entre dispositivos. Por exemplo, com o controle da TV eu pude controlar o som da soundbar sem precisar configurar previamente. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Essa boa experiência na instalação se estende ao subwoofer. Ele não tem fio de conectividade e se integra automaticamente à barra. Nos meus testes, tudo o que precisei fazer foi ligar o equipamento na energia e mais nada.  

Por se tratar de um produto de entrada, esta JBL fica devendo algumas tecnologias que encontramos em outras soundbars. Ela tem o mesmo Bluetooth 4.2 da SB160, mas não tem Wi-Fi nem integração com assistentes virtuais. Mas o que eu mais senti falta foi de um aplicativo para controlar o sistema sonoro. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O controle remoto é bem simples e recebeu poucos botões: de seleção de entrada (HDMI ARC e óptica), de efeito de som (notícias, música e filme), Voice e o de Bluetooth que, ao apertar e segurar, me permitiu conectar o celular à SB170. 

Nesse momento de conectar outro device à soundbar, eu senti falta de uma telinha para saber quando o aparelho foi conectado e até para identificar qual o modo de som ela está configurada. A JBL até colocou alguns LEDs indicativos atrás da grade, mas eles não são muito intuitivos. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Com alguns ruídos, som da JBL SB170 é alto e potente 

Mas vamos ao que interessa. Por trás desse visual, a JBL Cinema SB170    trabalha para entregar 110 watts de potência distribuídos em 2.1 canais. Assim como as gerações anteriores, a fabricante investiu no decodificador Dolby Digital, que promete maior imersão em áudio; é um bom diferencial para uma soundbar de entrada. 

Em termos práticos, eu não notei uma intensidade marcante na SB170 quando ela reproduzia conteúdos de TV aberta e fechada, mesmo em volumes elevados. Ainda assim, o som é muito mais imersivo e potente do que os falantes integrados de qualquer TV de entrada disponível no mercado. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Em reprodução de filmes e séries, a experiência é outra. Além de uma melhor fidelidade, a SB170 consegue emitir o áudio envolvendo a pessoa que está consumindo o conteúdo. Em alguns momentos eu senti os médios e agudos, que saem da barra, com um pico exagerado. Por consequência, era possível sentir um impacto ruidoso. Já os graves são bem fortes, de fazer o sofá tremer — do que jeito que eu gosto. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Nos meus testes com música, feitos a partir do celular conectado ao equipamento de som, foi possível confirmar que a SB170 não é uma soundbar com uma sonoridade encorpada. As frequências médias e altas prevalecem e soam de forma mais linear. Isso não quer dizer que as frequências baixas, onde estão os graves, sejam mais fracas. Elas estão aqui e são mais equilibradas, surgindo no momento certo. 

Contudo, quando o volume está no máximo, as chances de os ruídos aparecerem, os mesmos que eu comentei durante a reprodução de filmes e séries, também são grandes com músicas. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Em nossos testes, o modo Música, que dá mais vida aos médios e agudos, deixa o áudio mais ruidoso; o Movie é bacana, porque torna tudo mais encorpado e imersivo; e o News, recomendado para telejornais, abafa o som, reduzindo o volume. A JBL também disponibiliza o modo Voice, que promete mais clareza na voz. Eu não consegui sentir diferenças reais. 

Em conclusão, não são modos que impressionam quando ativados, mas podem ser úteis em alguns momentos. 

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Cinema SB170: vale a pena? 

Vale! 

A JBL Cinema SB170 é uma ótima soundbar para sua TV que é de entrada. No momento de publicação deste review, em julho de 2022, a JBL estava cobrando R$ 1.899 pelo dispositivo. A meu ver, não vale pagar isso, mas a boa notícia é que, no período de testes, eu encontrei o aparelho por R$ 1.200 no varejo, que é um preço mais justo.  

JBL Cinema SB170 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O que faz a SB170 valer a pena é que, além de ter um preço legal no varejo, ela prova que tamanho não é documento. Mesmo enxuta, o som é vivo e preenche eficientemente uma sala de estar média. É claro que ela não tem a fidelidade sonora de uma LG SP9A, que custa quase R$ 4 mil, mas para quem só se livrar dos falantes sem graça da TV, o desempenho desta JBL é suficiente. 

Mas, se achar que ela não irá lhe atender, eu recomendo olhar para a Samsung HW-T555, modelo com 2.1 canais e potência de 320 watts. Eu consegui encontrá-la na mesma faixa de preço da JBL em lojas virtuais. Outras alternativas, mas daí um pouco mais caras, são a LG SN4 e a TCL TS9030, esta última um pouco mais sofisticada. 

Review soundbar JBL Cinema SB170: uma grata surpresa 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.