Já atualizou? Google Chrome corrige falha de segurança explorada por hackers


O Google Chrome recebeu uma atualização importante nesta semana para corrigir uma falha de segurança que estava sendo explorada por hackers. A versão 100.0.4896.127 do navegador já pode ser baixada em computadores Windows, Mac e Linux. Como esse update conserta uma brecha na proteção do software, é recomendado fazer o download o mais rápido possível.

É seguro salvar senhas no Google Chrome?Como reiniciar o Google Chrome sem perder as guias abertasGoogle Chrome (Imagem: Tati Tata/Flickr)

O foco da atualização é consertar uma falha de segurança específica do navegador, identificada pelo código CVE-2022-1364. Considerada grave, a brecha atingia o motor V8 JavaScript usado pelo Chrome e permitia que invasores executassem códigos arbitrários de forma remota no software.

Além disso, o problema fazia o navegador travar e fechar sozinho, porque permitia a escrita e leitura de dados fora dos limites da memória. Segundo o Google, a falha foi descoberta por Clément Lecigne, do Grupo de Análise de Ameaças da própria empresa.

Apesar de confirmar que o bug havia sido identificado e corrigido, o Google não comentou como as invasões aconteciam. O gigante das buscas informou apenas que o “acesso a detalhes da falha e links podem ficar restritos até a maioria dos usuários estar atualizada com os ajustes”.

Atualize o Chrome assim que possível

Desde a última quinta-feira (14), o Google está liberando a atualização para os usuários gradualmente. Caso o Chrome ainda não tenha baixado e instalado os ajustes de forma automática, é possível forçar a atualização por meio do menu do navegador.

Veja neste artigo como atualizar o Google Chrome no PC e nos celulares Android e iPhone (iOS).

Vale mencionar que a atualização de número 100.0.4896.127 é emergencial e corrige apenas a falha CVE-2022-1364. Portanto, não há novidades visuais ou recursos inéditos para o programa, por enquanto.

Com informações: Bleeping Computer.

Já atualizou? Google Chrome corrige falha de segurança explorada por hackers


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *